[logoshowcase center_mode="true" slides_column="3"]
A representação do varejo catarinense

FCDL Saiba mais

Comunicação

Semana lojista
  • O retorno necessário

    Continue lendo
    Clique e leia
  • CDL Criciúma disponibiliza canal online gratuito de vendas

    Continue lendo Clique e leia
  • CDL Chapecó pede a reabertura do comércio

    Continue lendo Clique e leia
  • CDL Tubarão lança movimento para fortalecer economia

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais
Notícias
  • Workshop Produtos e Serviços do SPC

    Continue lendo
    Clique e leia
  • EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

    Continue lendo Clique e leia
  • Atualização cadastral

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais
Blog
  • A Páscoa, o Covid-19 e a criatividade

    Continue lendo
    Clique e leia
  • Com coronavírus, negócios despreparados vivem no limbo digital

    Continue lendo Clique e leia
  • Covid-19: FCDL/SC orienta para que lojistas adotem medidas de precaução e evitem o pânico

    Continue lendo Clique e leia
  • O programa CDL na Escola está de volta em 2020!

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais

O retorno necessário

Ivan Roberto Tauffer
Presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL/SC)

A retomada das atividades dos setores produtivos, em especial o comércio que ainda não voltou ao funcionamento em sua totalidade, devido às restrições impostas pelas ações de isolamento para combater o coronavírus é uma necessidade que merece atenção do Governo do Estado. Sabemos que as medidas estão sendo tomadas para conter a expansão do vírus, mas também é preciso dar atenção aos nossos associados, em sua maioria pequenos empreendedores que estão sendo os mais prejudicados. Basta lembrar que 96% dos 44.000 associados às CDLs, são microempresários que estão enfrentando dificuldades profissionais e pessoais no seu dia a dia pela impossibilidade de abrir suas portas. Diversos setores estão abertos ao público, os maiores, com critérios pré-estabelecidos de segurança e higiene, enquanto as pequenas lojas que recebem um número muito inferior de consumidores no dia a dia, ficam de portas fechadas. Para evitar mais complicações à classe produtiva do comércio que gera empregos e renda em todos os municípios onde atua, é que pedimos aos poderes executivo e legislativo toda a compreensão e esforços para que o varejo, em especial os micro e pequenos empreendedores, possa voltar logo às suas atividades, respeitando evidentemente os protocolos de cuidados e precaução determinados pela área da saúde.

Continue lendo